Reciclagem do Acrílico

24 maio 2019

Nos últimos anos a importância com matérias recicláveis tem se tornado uma pauta comum entre todos os setores.  Isto porque a preocupação com o meio ambiente esta atingindo tanto as empresas quantos os cidadãos.

O acrílico se encaixa perfeitamente neste tópico, uma vez que é um material 100% reciclável, indo totalmente na via da “onda verde” que cada vez mais as empresas estão adotando, já que o seu descarte pode ser transformado em diversas outras aplicações além de ser extremamente valioso no mercado de reciclagem, uma vez  que a maioria dos objetos tem vida longa tendo o seu índice de reaproveitamento bastante alto.

Todo esse processo é possível por ser o acrílico um termoplástico que não sofre alterações significativas na sua estrutura química durante o reaproveitamento, permitindo ser fundido após o processo de recuperação do monômero de metacrilato de metila.

Abaixo todo o processo e reutilização do acrílico que precisa ser ecologicamente viável para ocorrer;

  • 1 – Limpeza e moagem: A sucata é limpa de materiais estranhos, deixando apenas o acrílico.

 

  • 2- Craqueamento: Na primeira etapa a sucata é aquecida a temperaturas acima de 410 graus centígrados. A esta temperatura, a molécula do Polimetacrilato é quebrada, dando lugar a moléculas do monômero original, o Metacrilato de Metila. Neste processo acontece ainda a formação de diversos sub-produtos, fruto de reações secundárias de quebra de moléculas de aditivos, bem como quebra indesejada da molécula do Metacrilato de Metila em moléculas menores;

 

  • 3- Lavagem: O monômero cru formado no craqueamento deve passar por um processo de purificação. Na primeira etapa, deve ser lavado com água para eliminação de contaminantes solúveis em água, tais como metanol e acetona, entre outros. A lavagem é feita ainda com uma solução alcalina, para neutralização de ácidos formados como sub-produto indesejado no processo de craqueamento.

 

  • 4- Decantação: A mistura do monômero cru com a solução alcalina passa por um processo de decantação. Neste processo se separa a fase aquosa da fase orgânica. A fase aquosa é encaminhada para tratamento e a fase orgânica para a etapa seguinte de purificação.

 

  • 5- Remoção de contaminantes leves: Após a lavagem o monômero é alimentado a uma primeira coluna de destilação para remoção das impurezas de ponto de ebulição menor que o Metacrilato de Metila. Estes contaminantes são basicamente água e produtos solúveis em água, que não podem ser totalmente removidos por decantação. O topo desta coluna retorna para o processo de lavagem.

 

  • 6- Remoção dos contaminantes pesados – Na segunda coluna de destilação o Metacrilato de Metila purificado até 99.5% sai no topo, e no fundo da coluna saem os resíduos mais pesados, entre os quais o coque formado no craqueamento. O fundo da coluna deve ser encaminhado a uma unidade de incineração, podendo ser utilizado como fonte de energia.

 

  • 7- Final: O Metacrilato de Metila purificado a 99.5% é reutilizado na fabricação de chapas acrílicas ou outros derivados do produto.

 

Só a Castcril pode oferecer o melhor produto com o melhor preço. Chapas acrílicas 100% nacional, com qualidade e durabilidade para seu projeto. Qualidade que resiste ao tempo!

Utilize acrílico em seus projetos e surpreenda-se!

Entre em contato com nossos consultores para saber as condições e preços especiais que preparamos para você e faça logo seu pedido!